Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Unipac inova com tratamento a plasma para barreira em embalagens



Unipac inova com tratamento a plasma para barreira em embalagens

15/12/2020 - Terça-Feira
Compartilhe:
Empresa torna-se pioneira no Brasil ao aplicar a tecnologia de plasma nas embalagens de defensivos agrícolas, uma inovação que contribuirá para reduzir os impactos ambientais nos processos produtivos

Unipac inova com tratamento a plasma para barreira em embalagens

A Unipac, empresa do Grupo Jacto e considerada uma das indústrias de transformação de polímeros mais tecnificadas e completas do país, inicia as operações de uma nova tecnologia instalada em sua unidade fabril localizada em Limeira (SP). Trata-se do uso do tratamento a plasma, também conhecido como “o quarto estado da matéria”, em que gases e vapores são excitados eletronicamente e se tornam altamente reativos, processo que forma uma camada de barreira na parte interna das embalagens plásticas, com o objetivo de evitar a migração de solventes e a perda de ingredientes ativos. Esta inovação, inicialmente, atenderá o mercado de defensivos agrícolas.

O processo de deposição química via plasma poderá ser utilizado nas embalagens de alta performance de 5 a 20 litros, desenvolvidas e produzidas pela Unipac, garantindo a segurança e a integridade dos defensivos agrícolas desde o envase até a sua utilização no campo. O uso para este tipo de aplicação é algo inédito no Brasil e favorece o caráter sustentável, se comparado a outras tecnologias de barreira convencionais, indo ao encontro dos valores defendidos pela empresa.

Além dos benefícios técnicos, essa nova tecnologia é uma alternativa ambientalmente amigável, uma vez que utiliza gases em quantidades extremamente reduzidas, que são consumidos em quase sua totalidade durante o seu tratamento, sem emissão de resíduos sólidos e com baixo potencial de aquecimento global. É um processo estável, com baixas pressões de operação e livre de solventes. Por ser um processo que cria uma camada nanométrica na embalagem monocamada, o produto final é reciclável.

Segundo André Silvestre, gerente de Vendas do Segmento Embalagem da Unipac, a empresa detém o domínio da tecnologia de plasma e não dependerá de terceiros para realizar o processo, o que gera redução de custos, agilidade na fabricação, controle de qualidade, vantagens logísticas e de abastecimento, garantido maior segurança para os clientes e contribuindo para reduzir a emissão de poluentes. “Com este investimento, além de ampliar a capacidade de oferta de tecnologia de barreira, desenvolveremos soluções que agregam valor do ponto de vista financeiro, técnico e ambiental”, comenta.

Qualidade certificada

O projeto de introdução da tecnologia de plasma iniciou-se em 2017 e a Unipac realizou um detalhado processo de pesquisa para mapear oportunidades, avaliar a aplicação nas embalagens para defensivos agrícolas e assegurar a segurança durante todo o processo. Foram feitos investimentos em equipamentos, adequações no parque fabril, no laboratório de controle da qualidade, contratação de profissionais, formação de equipes e parcerias estratégicas para garantir competitividade, flexibilidade de produção e de atendimento, e eliminar limitações técnicas.

As embalagens que receberão proteção por plasma seguirão rigorosos critérios de qualidade e proteção definidos pela própria Unipac, com base em protocolos baseados em normas internacionais de avaliação de compatibilidade com produtos químicos e em requisitos regulatórios vigentes, a exemplo de outras embalagens com barreira para a mesma finalidade.


F 2
F 2



A tecnologia está homologada e atenderá as regulamentações para acondicionamento e transporte de produtos perigosos. Reconhecida e aplicada internacionalmente, atende às estratégias de empresas sintonizadas com os critérios de sustentabilidade e competitividade. As embalagens de defensivos agrícolas com barreira a plasma deverão ganhar o mercado nos primeiros meses de 2021, pois a empresa já estabeleceu parceria com um importante player desse segmento. Os benefícios da tecnologia permitirão à empresa ampliar os mercados atendidos, no Brasil e no exterior.

“Como líderes deste mercado, temos de prover as melhores soluções para nossos parceiros estratégicos, oferecendo uma proposta de valor cada vez mais completa. Esse projeto traz para o Brasil uma das tecnologias mais competitivas da atualidade, proporcionando vantagens aos clientes e mantendo o nosso compromisso com a inovação e responsabilidade socioambiental”, observa Silvestre.

Portfólio variado

Com a nova tecnologia, as embalagens da Unipac passarão a contar com as tecnologias monocamada – manufaturadas somente com um tipo de material –, e de barreira – própria para uso nas classes de produtos à base de solvente químico incompatíveis com a monocamada –, disponível nas versões Coex (revestimento interno com EVOH -Álcool etileno vinílico - ou Nylon), Fluoretação (barreira por meio de tratamento químico à base de flúor), Nanocompósitos (utilização de nanopartículas como barreira), e agora Plasma.

O portfólio completo de produtos inclui desde frascos de 250 ml até embalagens de 20 litros, além de tampas auto lacráveis, para maior segurança do produto durante o fluxo logístico. A empresa tem capacidade para projetar conjuntos completos – embalagem e tampa – dentro nas normas vigentes no Brasil e no mundo.

Unipac
http://www.unipac.com.br
facebook.com/pages/category/Local-Business/Unipac-238208189556840/
linkedin.com/company/unipac
instagram.com/unipac_polimeros

Fonte: Via Pública Comunicação





Compartilhe:




Comente