Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Wheaton doa 30 toneladas de alimentos e 1,5 mil cobertores para o fundo social



Wheaton doa 30 toneladas de alimentos e 1,5 mil cobertores para o fundo social

29/06/2020 - Segunda-Feira
Compartilhe:
Além da campanha de solidariedade, grupo tem tomado diversas medidas sanitárias para atuar no combate a Covid-19 na empresa, que manteve as atividades para garantir o abastecimento essencial de embalagens


O Grupo Wheaton, empresa líder nacional no fornecimento de embalagens de vidro para os segmentos de perfumaria, cosméticos e farmacêutico, realizou uma doação de 30 toneladas de alimentos na quarta-feira, dia 24 de junho. As cerca de 2 mil cestas básicas foram destinadas a comunidades carentes em São Bernardo do Campo.

As entregas foram realizadas ao Fundo Social de Solidariedade (FSS), que foi criado em 1991 pela Prefeitura de São Bernardo. O FSS desenvolve projetos sociais e trabalha para contribuir com a comunidade do município do ABC Paulista.

Dener Goudinho, Gerente de Recursos Humanos e Logística da Wheaton, explica que a doação dará prosseguimento a uma série de ações de solidariedade feitas pelo grupo ao Fundo. Desde o início da pandemia, o grupo já entregou outras remessas de alimentos e produtos de higiene.

Além dos alimentos, na próxima rodada de ações serão doados 1,5 mil cobertores, já que com a proximidade do inverno, que chegará ao Brasil em 20 de junho, o frio deixa essa população ainda mais vulnerável.

A Wheaton também tem realizado uma série de medidas para combater o coronavírus nas dependências da fábrica no ABC Paulista. “Foram adquiridas câmeras térmicas para medir a temperatura dos profissionais e ainda túneis de desinfecção, utilizados antes do acesso à fábrica”, pontua Dener. As câmeras térmicas, além de aferir a temperatura, substituem o leitor de crachás e também fazem o controle de acesso à fábrica.

Recentemente, foram instaladas divisórias nas mesas do refeitório e sinalização de piso orientando o distanciamento nas filas deste local, enquanto os uniformes foram reformulados, transformados em capas para facilitar a retirada e reduzir o tempo dos profissionais nos vestiários para evitar aglomeração.

A Wheaton não parou os trabalhos, em respeito ao Decreto Estadual de São Paulo Nº 64.881 que pontuava que as indústrias eram parte dos serviços essenciais ao país. De acordo com o Observatório Econômico da Universidade Metodista, a atividade industrial representa pouco mais de 23% do Produto Interno Bruto (PIB) da região do ABC, uma das mais tradicionais do país nesse setor da economia. No âmbito nacional, as indústrias representam 18,5% do PIB.

Segundo o IBGE, em 2015 a indústria em São Bernardo teve um Valor Adicionado Bruto (VAB) de mais de R$ 9 bilhões, ficando atrás somente do valor girado pelo setor de serviços (R$ 21 bilhões).

E para continuar funcionando nesse que é um dos ramos mais importantes da economia local e nacional, a Wheaton teve a preocupação de adotar as medidas sanitárias mais corretas e modernas. Logo após a declaração oficial da quarentena no Estado de São Paulo foram realizadas diversas ações.

Fonte: Dino Notícias





Compartilhe:




Comente