Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Preocupação com o meio ambiente permeia várias esferas



Preocupação com o meio ambiente permeia várias esferas

20/03/2020 - Sexta-Feira
Compartilhe:
Desde embalagens sustentáveis, ingredientes naturais, e até teste em animais, a constante busca e o vasto crescimento de ofertas relacionadas a produtos considerados sustentáveis por parte das empresas e dos consumidores aponta um novo nicho de mercado no Brasil

Preocupação com o meio ambiente permeia várias esferas

A Organização das Nações Unidas (ONU) revelou que mais de oito milhões de toneladas de plásticos chegam aos oceanos anualmente. Em média, o plástico demora de 250 a 400 anos para se decompor, resultando em danos à natureza. ''Isso acontece porque os micro-organismos não conseguem fazer a decomposição de materiais não biodegradáveis, prolongando, assim, o tempo do plástico no meio ambiente'', relata Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News & Negócios (www.revistaecotour.news).

A constante busca e o vasto crescimento de ofertas relacionadas a produtos considerados sustentáveis por parte das empresas e dos consumidores aponta um novo nicho de mercado no Brasil.
Uma pesquisa realizada pelo Union + Webster, aponta que 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis. Além disso, 24% da população brasileira são da geração Z, jovens nascidos entre 1999 e 2019, tornando-os o segundo maior público consumidor do país, atrás apenas dos millenials, a geração nascida entre 1981 e 1998.

O público está mais exigente com a qualidade dos produtos. Segundo a pesquisa Ipsos Global Advisor, a questão ambiental parece ter mais peso para os mais novos. O índice dos que se preocupam com a pegada de carbono das viagens aéreas é de 49% entre os menores de 35 anos, 44% dos entrevistados entre 35 e 49 anos e de 37% dos que têm entre 50 e 74 anos.

O público global está dividido em três grupos quase do mesmo tamanho quanto à confiança nas companhias aéreas em se comprometer e ser hábil para reduzir o impacto ao meio ambiente: um terço diz confiar razoavelmente ou muito nessas capacidades das empresas, um terço confia pouco ou nada e um terço se mantém no meio. Essa confiança é mais comum entre os que voam com mais frequência (3 em cada 5).

O consumidor evoluiu e, assim como o mercado está em constante mudança. Fatores antes vistos como secundários, agora passam a ser prioridade para os consumidores conscientes que a sua satisfação deve passar por um processo de adequação, uma vez que envolve algo mais que um bom produto com características positivas, requer compromisso com a sustentabilidade.

O Instituto Akatu indica 12 princípios para o consumo consciente:

1. Planeje suas compras: não seja impulsivo nas compras. A impulsividade é inimiga do consumo consciente. Planeje antecipadamente e, com isso, compre menos e melhor.

2. Avalie os impactos de seu consumo: leve em consideração o meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo.

3. Consuma apenas o necessário: reflita sobre suas reais necessidades e procure viver com menos.

4. Reutilize produtos e embalagens: não compre outra vez o que você pode consertar transformar e reutilizar.

5. Separe seu lixo: recicle e contribua para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.

6. Use crédito conscientemente: pense bem se o que você vai comprar a crédito não pode esperar e esteja certo de que poderá pagar as prestações.

7. Conheça e valorize as práticas de responsabilidade social das empresas: em suas escolhas de consumo, não olhe apenas preço e qualidade do produto. Valorize as empresas em função de sua responsabilidade para com os funcionários, a sociedade e o meio ambiente.

8. Não compre produtos piratas ou contrabandeados. Compre sempre do comércio legalizado e, dessa forma, contribua para gerar empregos estáveis e para combater o crime organizado e a violência.

9. Contribua para a melhoria de produtos e serviços. Adote uma postura ativa. Envie às empresas sugestões e críticas construtivas sobre seus produtos e serviços.

10. Divulgue o consumo consciente: sensibilize outros consumidores e dissemine informações, valores e práticas do consumo consciente. Monte grupos para mobilizar seus familiares, amigos e pessoas mais próximas.

11. Cobre dos políticos: exija de partidos, candidatos e governantes propostas e ações que viabilizem e aprofundem a prática de consumo consciente.

12. Reflita sobre seus valores: avalie constantemente os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo.

A adoção dessas medidas reflete o respeito e o melhor caminho para o fortalecimento de uma postura social e ambientalmente responsável.

A humanidade utiliza atualmente os recursos ecológicos mais rápido do que a capacidade de regeneração dos ecossistemas, em menos de seis meses já se consome o que deveria ter sido utilizado durante todo o ano. Por isto é fundamental implantar uma mentalidade voltada para promover a sustentabilidade, isto irá garantir a sobrevivência de todos os seres humanos ou não, conclui Vininha F. Carvalho.

Website: https://www.revistaecotour.news
facebookTwitterGoogle+LinkedInPin It

Fonte: Dino Notícias





Compartilhe:




Comente