Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Lata de alumínio completa 30 anos no Brasil



Lata de alumínio completa 30 anos no Brasil

16/01/2020 - Quinta-Feira
Compartilhe:
Símbolo de inovação no setor de embalagens, as latas de alumínio cada vez mais conquistam os consumidores e se consolidam como modelo sustentável

Lata de alumínio completa 30 anos no Brasil

Poucos produtos no mundo são facilmente reconhecidos por sua sustentabilidade, praticidade e estilo como a lata de alumínio para bebidas. A embalagem mais reciclada do planeta, que modificou hábitos e introduziu conceitos hoje fundamentais para a economia sustentável, completa 30 anos de fabricação no Brasil.

A Abralatas – Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio e a Novelis, líder mundial em laminados e reciclagem de alumínio, se uniram para comemorar esse marco que revolucionou o mercado de bebidas ao inserir a embalagem sustentável no dia a dia dos brasileiros.

O crescimento da lata de alumínio no Brasil é vertiginoso. Em 1989 iniciou-se a produção de latas de alumínio no Brasil. Apenas dez anos depois, em 1999, já atingíamos a marca de 10 bilhões de latinhas. Em 2009, se aproximava dos 20 bilhões e, em 2019, devemos alcançar o patamar próximo a 30 bilhões de latinhas. Produção que se consolida como terceiro maior mercado mundial, atrás apenas de EUA e China.

“A partir da primeira fábrica, instalada na cidade de Pouso Alegre, Minas Gerais, o setor investiu pesado para atender a demanda crescente dos consumidores e dos diversos fabricantes de bebidas por uma embalagem comprovadamente sustentável”, ressalta Cátilo Cândido, presidente executivo da Abralatas. Ele observa que hoje são 22 unidades industriais espalhadas por todas as regiões do país. “Trinta anos depois, agora é a vez de envasarmos a primeira água em lata do Brasil” pontua Cândido. “A latinha possui ainda um ciclo de vida relativamente curto já que leva poucos meses para voltar ao ponto de venda após o consumo e descarte, formando um conceito perfeito de economia circular” pontua.

O crescimento da produção reflete em mais de seis mil empregos diretos e geração de renda para cerca de 600 mil pessoas envolvidas na etapa da reciclagem. Um dos principais catalisadores do consumo de latas de alumínio é o crescimento da participação da lata no mercado de cerveja, que já ultrapassou a marca dos 50%.

O alumínio permite a criação de embalagens diferenciadas e modernas e, por ser leve e resistente, diminui o custo do transporte, reduzindo a pegada de carbono dos produtos. No caso da latinha de alumínio, além de gelar as bebidas mais rápido, as vantagens incluem uma melhor conservação do sabor do produto, pois impede a incidência de luz, até a economia de espaço nos pontos de vendas, trazendo vantagens para os varejistas.

Consumo consciente

Por ser 100% reciclável, a lata de alumínio se tornou sinônimo de consumo consciente e exerce um importante papel para a consolidação de um modelo de negócio sustentável no país. A reciclagem de alumínio contribui para um menor impacto ambiental ao reduzir em 95% a emissão de gases e consumir apenas 5% de energia necessária para produção de alumínio a partir do minério. De acordo com dados da Abralatas e ABAL – Associação Brasileira do Alumínio, o Brasil se mantém como um dos líderes mundiais na reciclagem de latas de alumínio com o alto índice de 97,3%.

“A Economia Circular faz parte do modelo de negócios da Novelis e foi o que nos motivou a anunciar um investimento adicional de R$ 650 milhões para expandir nossa capacidade de laminação e reciclagem.”, comenta Augusto Nogueira, vice-presidente Comercial da Novelis América do Sul. “A latinha no Brasil é produzida com mais de 70% de conteúdo reciclado, além de ser infinitamente reciclável. A reciclagem gera renda para cooperativas de materiais reciclados e movimenta cerca de R$ 1 bilhão por ano.”, completa o executivo.

Para garantir que uma lata se torne uma nova lata, a Novelis estabeleceu uma rede de onze centros de coleta de sucata no território nacional, de onde partem as latas usadas para serem recicladas e utilizadas como matéria prima para novas latas em Pindamonhangaba (SP), o maior centro de laminação e reciclagem de alumínio da América Latina, onde a Novelis recicla cerca de 60% de todas as latas produzidas no Brasil por ano.

Fonte: Abralatas





Compartilhe:




Comente