Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > CBRE destaca expansão global na construção de câmaras para armazenamento a frio



CBRE destaca expansão global na construção de câmaras para armazenamento a frio

30/10/2019 - Quarta-Feira
Compartilhe:
Apesar da forte demanda por armazenamento a frio, empresa avalia que o desenvolvimento destes espaços ainda é muito limitado por causa dos altos custos

A CBRE, empresa líder mundial em Commercial Real Estate Services, destaca que os investimentos para a construção de câmaras para armazenamento a frio está crescendo gradualmente em todo o mundo, como uma tendência global. O objetivo é atender à crescente demanda de mercado que vem sendo impulsionada, principalmente, pelo consumo cada vez maior de alimentos resfriados e congelados. Ainda assim, pesquisas da CBRE indicam que a entrada de construtores e empreiteiros especializados neste mercado enfrenta desafios: a construção desses espaços refrigerados requer conhecimentos complexos e execuções específicas, pontos que podem provocar atrasos no desenvolvimento e na execução dos projetos – sobretudo, em relação a outros tipos de espaços.

Segundo relatório da CBRE a complexidade na construção de armazéns frigoríficos tende a se tornar ainda maior no futuro. Isso porque as mudanças previstas no mercado, com medidas para atender o aumento da atividade, preveem a inclusão de regras mais rígidas, o que pode gerar desafios nos processos de construção. Como resultado, essas mudanças devem fazer com que os custos para construção dessas câmaras sejam entre duas ou três vezes maiores do que de armazéns tradicionais, com prazos de execução mais longos, e ainda maior controle e fiscalização para manter várias zonas de temperatura no mesmo prédio.

“A tendência é vermos cada vez mais o desenvolvimento deste tipo de operação o mais próximo possível das áreas metropolitanas e populosas, apesar do alto custo dos terrenos nestas regiões”, diz Fernando Terra, Diretor da unidade Industrial e Logística da CBRE na América Latina.

O crescimento das vendas on-line de alimentos também provocou o aumento da demanda por espaço adicional de armazenamento a frio em várias partes do mundo. Porém, o custo e a complexidade da construção dessas instalações podem tornar o atendimento um desafio. Por isso, apesar da forte demanda por espaço de armazenamento a frio, o desenvolvimento destes espaços ainda é muito limitado. Além dos pontos relacionados à construção, outra questão é a complexidade para operar instalações de armazenamento a frio. Existe apenas um pequeno grupo de empreiteiros e empresas realmente qualificadas para construir e operar adequadamente essas instalações.

“Por outro lado, o avanço tecnológico, com a maior automação aplicada aos projetos e às operações dessas instalações certamente facilitará o trabalho de gerenciamento e uso dessas câmaras. Embora a tecnologia robótica ainda não tenha se infiltrado totalmente nesses espaços, sabemos que a implementação de alta tecnologia em instalações de armazenamento a frio será muito importante para suprir a necessidade atual e garantir melhores custos aos proprietários. Grandes varejistas que já estão implementando sistemas automatizados impulsionarão essa tendência”, explica Terra.

Outro fator é que o design e a construção de câmaras frigoríficas também evoluíram na última década. Ao contrário dos espaços convencionais, os refrigerados exigem uma série de recursos adicionais, como painéis isolados, sistemas de refrigeração, laje de concreto e piso aquecido e docas com temperatura controlada. A crescente demanda por espaço para armazenamento a frio, somado ao maior interesse dos investidores e uma melhor compreensão de como construir essas instalações, estimularão um desenvolvimento mais especulativo em breve, prevê a CBRE.

Fonte: PLANIN





Compartilhe:




Comente