Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Soluções para a indústria: do processamento até a embalagem final



Soluções para a indústria: do processamento até a embalagem final

27/05/2019 - Segunda-Feira
Compartilhe:
Uso de equipamentos de ponta melhora a produtividade e a competitividade

Embora as projeções econômicas no Brasil sofram altos e baixos, uma coisa é certa: a indústria brasileira tem muito potencial para crescer. E o uso da tecnologia pode ser um grande aliado nesta trajetória de migração para a chamada Indústria 4.0, na qual a automação e a tecnologia de informação permitem que as máquinas desempenhem funções cada vez mais complexas, em menos tempo.

De acordo com o Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022, elaborado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o aumento da capacidade de inovação das empresas e a inserção na Indústria 4.0 são aspectos importantes para a construção de uma economia mais produtiva, inovadora e integrada ao mercado internacional.

Porém, uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, com 227 empresas, demonstrou que cerca de um terço das empresas ainda desconhece a temática da Indústria 4.0. Outro estudo divulgado pela CNI, no ano passado, apontou que somente 27% das indústrias do Brasil utilizam automação digital com sensores, uma das alternativas para modernização.

O especialista em automação industrial Wilson Roma destaca a vantagem competitiva que a implementação de dispositivos tecnológicos de controle e precisão pode gerar. “Hoje em dia, a aplicação dessas tecnologias ajuda a reduzir custos e tempo de produção, além de garantir níveis mais altos de precisão, atendendo a patamares internacionais de exigência”, afirma. Ou seja, mais qualidade, produtividade e eficiência para responder às demandas dos consumidores, às mudanças constantes da sociedade e aos desafios do próprio cenário industrial.

Observando o segmento de laticínios como exemplo, percebe-se que a preocupação com a exatidão no cumprimento das diretrizes de produção é uma constante, pois cada etapa tem consequências para a manutenção da segurança alimentar. Apresentando soluções que auxiliam na adequação aos padrões previstos nas normas regulatórias, a WRoma disponibiliza sensores de aço inoxidável criados especificamente para as áreas de recebimento de leite, armazenamento de leite cru, pasteurização, filtragem, separação, homogeneização, limpeza no local (CIP), entre outras.

Vale lembrar que a segurança alimentar também está diretamente relacionada a rigorosos processos de higienização. Por isso, os sensores possuem um design inteligente, capaz de reduzir a contaminação por bactérias e diminuir o uso de água e produtos químicos, bem como o tempo de limpeza — beneficiando tanto as empresas de alimentos quanto os fabricantes de equipamentos para esse setor. Essas vantagens estão presentes nos sensores destinados a áreas úmidas, áreas secas, operações com máquinas de embalagem, entre outras esferas de aplicação, do fornecimento de leite ao empacotamento de final de linha.

Estas soluções tecnológicas foram desenvolvidas pelo Grupo Baumer, empresa suíça que é líder mundial na fabricação de sensores, encoders, instrumentos de medição e componentes para o processamento automatizado de imagens — e tem a WRoma como sua representante no Paraná, trazendo ao estado tecnologias de ponta em automação industrial.

Conheça mais sobre as vantagens da tecnologia na automação industrial no site da WRoma: http://www.wroma.com.br.

Fonte: Apex Conteúdo Estratégico





Compartilhe:




Comente