Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Empresa de SC produz embalagem reutilizável para conservar alimentos



Empresa de SC produz embalagem reutilizável para conservar alimentos

28/06/2018 - Quinta-Feira
Compartilhe:
Produto é fabricado manualmente com tecido de algodão 100% orgânico e cera de abelhas; é adaptável a vários tipos de superfícies, substituindo plástico filme e folha de alumínio no armazenamento e vedação de potes com frutas, vegetais, etc

Empresa de SC produz embalagem reutilizável para conservar alimentos

Um empreendimento chamado Keep Eco Embalagens Ecológicas, criado em Joinville (SC), há cerca de um ano, pelo jovem casal Carla Viero e Lucas Bastos, é um bom exemplo de atitude e comprometimento para enfrentar a poluição plástica dos mares e oceanos. Eles resolveram empreender um negócio de impacto socioambiental para produzir uma solução simples e eficaz como alternativa ao uso de plástico filme (e folha de alumínio) na conservação e vedação de utensílios contendo alimentos em geladeiras, freezers, armários, entre outras situações.

Carla e Lucas viveram na Austrália como intercambistas, e nesse tempo, observaram e aprenderam com os hábitos dos australianos. Um deles chamou a atenção do casal: eles não usam plástico filme nem folha de alumínio, como acontece no Brasil, para armazenar alimentos e vedar potes, tigelas e outros acessórios de cozinha. A ideia desta solução prática – chamada beeswax wrap em inglês (significa guardanapo de cera de abelha) - veio na bagagem do casal ao retornar à Santa Catarina.

Reutilizável

A Keep Eco (a expressão significa ‘continue ecológico’ na língua inglesa) foi formalizada como Microempreendedor Individual (MEI). A embalagem reutilizável é feita com tecido de algodão 100% orgânico, liga de cera de abelhas, resina de óleo e resíduo de coco, que adere a qualquer superfície com o calor das mãos. As estampas da embalagem são cuidadosamente escolhidas com cores alegres. A durabilidade do produto é de cerca de um ano e pode ser descartado, pois é compostado (se decompõe) ao contrário do plástico.

O ‘keep’, como chamam o produto, é fabricado manualmente de ‘ponta a ponta’ pelo casal. Ele é oferecido nos formatos: individual e kit contendo peças nos tamanhos P, M, G, GG, que chega ao cliente dentro de uma caixa de papelão. ”Não usamos plástico de jeito nenhum”, enfatiza Carla.

As vendas são realizadas pelo site http://www.keepeco.com.br. No momento, quatro revendedores estão comercializando o produto em outros estados. A previsão do casal é de que as revendas vão se expandir rapidamente, nos próximos meses. Os contatos estão crescendo. Surgiu um investidor interessado no negócio, mas Carla e Lucas decidiram continuar o empreendimento no ritmo e com capital próprios. O Keep conquistou os paulistas, contam. A maioria das vendas é fechada com clientes de São Paulo.

Impacto

Há mais de dez anos, este tipo de acessório de cozinha existe no Canadá, Europa, EUA e Nova Zelândia, informa o casal.
O casal dá preferência a fornecedores sustentáveis locais e regionais na compra de matérias-primas. Há dois meses, estão comprando algodão orgânico de uma cooperativa ecológica de Porto Alegre (RS). A cera de abelha que impermeabiliza o ‘keep’ é adquirida dos apicultores da região de Joinville.

Start up

Desde o início, a Keep Eco é apoiada pelo Sebrae e, depois de participar de uma maratona de negócios de impacto social em dezembro passado, foi uma das start ups selecionadas para participar do Programa Negócios de Impacto do Sebrae SC. Desse modo o empreendimento foi incubado na CAUSE da Univille (Universidade da Região de Joinville), incubadora de impacto social e instituição parceira do Sebrae SC.

“Foi um bônus para as start ups que tiveram melhor resultado no programa”, explica Jaime Dias Jr, coordenador regional do norte catarinense do Sebrae SC. Durante seis meses, elas receberam consultorias, mentorias e contaram com a estrutura física da CAUSE, localizada dentro do Perini Business Park, no parque industrial de Joinville.

“Recebemos capacitações, participamos de encontros quinzenais e de várias redes de start ups de impacto socioambiental”, conta Carla. O programa termina em agosto e ela diz que foi muito importante participar do programa do Sebrae SC e da incubadora CAUSE.

Mais informações:
http://www.sustentabilidade.sebrae.com.br
Centro Sebrae de Sustentabilidade: (65) 3648.1215

Fonte: Centro Sebrae de Sustentabilidade





Compartilhe:




Comente