Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Hermann Kronseder, o fundador da Krones, morre aos 85 anos



Hermann Kronseder, o fundador da Krones, morre aos 85 anos

19/07/2010 - Segunda-Feira
Compartilhe:
Premiado inventor e notável empresário, foi o responsável por transformar a Krones em líder mundial no fornecimento de soluções para envase e embalagem

Hermann Kronseder, o fundador da Krones, morre aos 85 anos

Hermann Kronseder, fundador do Grupo Krones, morreu na Alemanha no último dia 9 de julho, aos 85 anos. Kronseder, considerado um dos principais homens do mundo a dar impulso à construção de máquinas para a indústria de bebidas, visitava com freqüência a sede da empresa em Neutraubling. O fundador foi o responsável por transformar a Krones em uma corporação reconhecida mundialmente pela alta tecnologia de suas soluções nas áreas de envase e embalagem.

Hermann Kronseder nasceu em uma família de artesãos. Filho de um ferreiro, finalizou, ao final dos anos de 1930, uma capacitação como aprendiz na construção de aviões e, posteriormente, foi soldado e prisioneiro durante a guerra. Estes tempos difíceis reforçaram seu empenho em estudar e ter uma atividade independente. Especializou-se, no final dos anos de 1940, como construtor de máquinas e, em seguida, como mestre-eletricista.

Em 1951, aos 27 anos, criou uma pequena oficina de construção de máquinas elétricas. Era o surgimento da Krones. Começou a fabricar, com suas próprias mãos, uma rotuladora semi-automática, com capacidade para etiquetar 1.500 garrafas por hora. O projeto da máquina foi desenhado por Hermann Kronseder na mesa da cozinha de sua casa. Ele mal imaginava que, décadas mais tarde, sua empresa iria fabricar rotuladoras automáticas capazes de operar a uma velocidade de 72.000 garrafas por hora ou, em alguns casos, a velocidades até superiores.

Nos anos 60, a Krones duplicava o seu faturamento a cada três anos. Teve início, então, o auge das exportações. Na década seguinte, a empresa abriu outras plantas de produção na Alemanha e passou a construir enchedoras de garrafas. Na época, Hermann Kronseder já desenvolvia os primeiros conceitos de sistemas de bloco, com a vinculação mecânica da enchedora, da tampadora e da rotuladora, uma conquista revolucionária para o momento.

Convertida em sociedade anônima em 1980 e com a abertura de suas ações em bolsa desde 1984, a Krones incluiu em seu portfólio outras máquinas de envase e embalagem para produção. Conseguiu, assim, oferecer soluções para linhas completas. Em seguida, vieram as integrações da engenharia de processos e de fluxo de materiais. Hermann Kronseder foi decisivo para transformar a Krones em um fornecedor integral de soluções, ampliando o atendimento para clientes de outros segmentos, além do de bebidas, como os de alimento, químico, cosmético e farmacêutico.

Em 1996, Hermann Kronseder assumiu a presidência do Conselho Consultivo do Grupo Krones, nomeando Volker Kronseder para o comando do Conselho de Direção. No ano seguinte, Hermann Kronseder retirou-se do cargo por questões de saúde, mas continuou acompanhando de perto a expansão da Krones, líder mundial no fornecimento de máquinas de envase e embalagem e dona de 1.600 patentes registradas por suas soluções.

Hermann Kronseder considerava-se mais um inventor do que um empresário, conforme relatou na autobiografia “Minha Vida”, traduzida em cinco idiomas. As 630 patentes registradas apenas em seu nome confirmam sua vocação. Ganhou inúmeros prêmios e condecorações, dentre as mais importantes da Alemanha. Em 1993, a Faculdade Weihenstephan da Universidade Técnica de Munique lhe concedeu o título de doutor honoris causa como reconhecimento por seu modo interdisciplinar de pensar.

Com Volker Kronseder como presidente do Conselho de Direção, o faturamento do Grupo Krones aumentou de 834 milhões de euros em 1996 para mais de 2 bilhões de euros atualmente, dos quais 80% provêem das exportações. A empresa conta hoje com cerca de 10.000 colaboradores em todo o mundo. No Brasil, a empresa chegou no início da década de 1980 e tem crescido de forma crescente e sustentável. Hermann Kronseder deixou 54% das ações da Krones nas mãos de sua família.

Fonte: N/Couto Comunicação / Krones do Brasil





Compartilhe:




Comente