Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Notícias > Inadimplência com cheque, em caminho oposto ao de outros meios, tem em maio o índice mais baixo para o mês, desde 2004



Inadimplência com cheque, em caminho oposto ao de outros meios, tem em maio o índice mais baixo para o mês, desde 2004

22/06/2010 - Terça-Feira
Compartilhe:

Consumidor reavalia a utilização do cheque pré-datado diante do maior endividamento e da prática de prazos mais longos no crédito

A inadimplência com cheques foi de 1,86% em maio de 2010. É o menor percentual para o quinto mês do ano desde maio de 2004, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos.

No acumulado do ano, o levantamento também verificou queda no percentual de cheques sem fundos. De janeiro a maio houve 1,90% de cheques devolvidos, menor percentual registrado desde 2006, considerando os cinco primeiros meses do ano.

Enquanto a inadimplência geral (cartões de crédito e financeiras, protestos e dívidas com bancos) apresentou elevação no quinto mês do ano, os cheques sem fundos, por sua vez, seguiram em direção contrária. Os recuos verificados na inadimplência com cheque se devem à recuperação da qualidade neste instrumento. Em um ambiente de endividamento crescente, o cheque promove agilidade no registro da inadimplência, por meio de sua devolução. Além disso, o consumidor tem evitado o parcelamento com cheque pré-datado, porque oferece prazos menores de financiamento, não há opção de amortização menor que o valor acordado e a renegociação é mais difícil.

A perspectiva é de que, apesar de haver espaço para novos decréscimos na inadimplência com cheques, o bom volume de vendas no Dia das Mães, na Copa do Mundo e no Dia dos Namorados, ampliando o endividamento do consumidor, podem causar algum impacto neste indicador. De qualquer forma, a inadimplência com cheques fechará o ano menor que a registrada em 2009.

*Confira abaixo tabela com o total de cheques devolvidos e compensados, em maio de 2010 e 2009, e nos acumulados de janeiro a maio, de 2010 e 2009:

Nos estados e regiões
De janeiro a maio, o Amapá foi o estado com o maior percentual de cheques devolvidos (12,00%). São Paulo, por sua vez, foi o estado com menor percentual (1,45%). Entre as regiões, a Norte foi a com maior percentual de devolução de cheques nos cinco primeiros meses do ano, com 4,29%. Na outra ponta do ranking está
a Sudeste, com 1,57%.

Veja abaixo o ranking completo com o percentual de cheques devolvidos de janeiro a maio de 2010, por Estado.

ESTADOS/REGIÕES JAN-MAI/2010
1 Amapá 12,00%
2 Maranhão 9,70%
3 Roraima 9,63%
4 Acre 8,02%
5 Sergipe 6,69%
6 Piauí 5,84%
7 Tocantins 5,59%
8 Rio Grande do Norte 5,16%
9 Paraíba 4,66%
10 Alagoas 4,53%
11 Pará 4,29%
12 Mato Grosso 3,81%
13 Amazonas 3,29%
14 Rondônia 3,13%
15 Ceará 2,78%
16 Bahia 2,77%
17 Distrito Federal 2,55%
18 Goiás 2,23%
19 Espírito Santo 2,12%
20 Rio Grande do Sul 2,04%
21 Pernambuco 1,91%
Brasil 1,90%
22 Mato Grosso do Sul 1,88%
23 Minas Gerais 1,82%
24 Paraná 1,70%
24 Santa Catarina 1,70%
25 Rio de Janeiro 1,57%
26 São Paulo 1,45%

1 REGIÃO NORTE 4,29%
2 REGIÃO NORDESTE 3,23%
3 REGIÃO CENTRO-OESTE 2,43%
4 REGIÃO SUL 1,82%
5 REGIÃO SUDESTE 1,57%

www.serasaexperian.com.br

Fonte: Serasa Experian





Compartilhe:




Comente