Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Artigos > Como tornar sua empresa referência em sua área de atuação?


Como tornar sua empresa referência em sua área de atuação?

*Meriellin Albuquerque

O volume de informação despejado nos consumidores rotineiramente tem se tornado um entrave na busca pela consolidação de marcas e empresas. São redes sociais, celulares, e-mails, site, blogs, jornais, revistas, televisão, rádio, mídias indoor, entre vários outros meios que não nos deixam desligar. Mas como despertar o interesse de leitores ou futuros consumidores? As palavras de ordem são relevância e criatividade em forma de conteúdo, independente do segmento de atuação.

Se fôssemos descrever em uma fórmula seria: inspiração, dedicação e exercício contínuo para identificar o diferente. Quais seriam algumas das possibilidades para comunicar a marca? Cada negócio tem sua estratégia e sempre é possível se destacar e, de repente, tornar-se referência. Mostrar os conhecimentos que sua empresa tem sobre a área em que atua, o contínuo aperfeiçoamento dos profissionais, novas tendências, cases, novas tecnologias incorporadas, produzir informação que acrescente à vida dos leitores são algumas dicas para se destacar dos concorrentes. E, acredite você ou não, muitos consumidores de informação estão interessados em saber e, o melhor, compartilhá-las.

E nessa hora de compartilhar informações sobre sua empresa, nada de egoísmo. As pessoas identificam valores em empresas que não vendem apenas um remédio, por exemplo, mas que oferecem saúde e bem-estar ou, então, uma escola ou universidade que apresente mais que seu conteúdo de ensino, mas que possibilite o crescimento intelectual. Os leitores reconhecem quando recebem informações relevantes e, com certeza, a compartilharão também seja em uma mesa de bar, por e-mail ou por uma rede social. É só pensar: “Você já passou algum anúncio para um amigo?” Com certeza, esta prática não é comum, mas, agora, notícias, pesquisas e artigos são diariamente repassados. O mesmo acontece com várias pessoas que dividem informações.

A necessidade de se comunicar na área empresarial se tornou essencial às empresas que buscam construir uma marca com base sólida e que desejam realizar contínuas conquistas. Uma prova disso vem do Anuário Brasileiro das Agências de Comunicação – 2009/2010, lançado recentemente pela Mega Brasil, que apresenta em 2009 um crescimento estimado em 19,5% das empresas deste setor, enquanto o faturamento para este ano vai além dos R$ 1,2 bilhão.

Seja para fixar a marca, ou, mesmo, para dar mais visibilidade a algum evento ou ação da empresa é necessário criar estratégias de comunicação eficazes. Relevância e criatividade na comunicação implicam diretamente em credibilidade para a marca e a referencia como inovadora. Com estes atributos, conquista-se mais mídia espontânea e mais pontos de contato com apelos interessantes aos seus stakeholders.

O conteúdo deve gerar sempre algum atributo com o qual queira vincular a sua marca e, como toda estratégia, a linguagem deverá ser condizente com seu público: quais os hábitos de leitura (quais meios e quando lê), o que se pretende comunicar, entre outros detalhes.

As ferramentas, que costumam contribuir e gerar relevância para marcas são muitas, entre elas: assessoria de imprensa, desenvolvimento de revista customizada ou jornal da própria marca, redes sociais. São ações que trazem mais que anúncios ou promoções, informam e posicionam marcas e empresas de maneira diferenciada. É com este tom de responsabilidade e de desapego que empresas deverão se precaver e anteceder os fatos, caso queiram se fixar como referência de qualquer que seja o nicho explorado.

*Meriellin Albuquerque, jornalista, especialista em marketing e diretora de planejamento da Ato Z Comunicação, agência especializada em desenvolvimento de conteúdos, estratégias e assessoria de imprensa.

Fonte: ATO Z COMUNICAÇÃO



Outros artigos:

Atenda ao cliente como você gostaria de ser atendido. Certo ou errado?

Storytelling: qual a história da sua marca?

Como fidelizar clientes através do atendimento mágico?




Compartilhe:




Comente