Busca rápida
barra
Busca detalhada

Home > Artigos > Automoção comercial: uma questão de adaptação ao mercado e um investimento fundamental no varejo


Automoção comercial: uma questão de adaptação ao mercado e um investimento fundamental no varejo

*Marcio Henrique Marques.

Por mais que tente poetizar o significado, a Automação Comercial pode ser entendida como um esforço para transformar tarefas manuais repetitivas em processos automáticos, realizados através de um software instalado em um computador.

O principal benefício encontrado na automação de um estabelecimento é diminuir ou eliminar erros que poderiam ser gerados pela falta de integração eletrônica dos departamentos que compõe uma empresa, porém isto não significa que todos os erros deixarão de existir, afinal ainda podem existir alguns erros passíveis de acontecer devido a interação humana, como por exemplo, a digitação de um custo errado que influenciará no preço de venda de um produto ou a quantidade de itens na entrada de mercadorias. Porém, a automação permitirá gerar relatórios automáticos que, baseados em regras e configurações pré-determinadas, poderão avisar ao usuário o problema ocorrido, impedindo a empresa correr o risco de ter maiores prejuízos.

Outra grande vantagem da automação comercial é sua capacidade de integrar e consolidar todos os dados financeiros de suas filiais e empresas nos mais diferentes lugares, estados e países com total eficiência, permitindo aos gestores das organizações tomarem decisões estratégicas com maior velocidade. Aliás, acredito que não serão as maiores organizações que se perpetuarão na era do conhecimento e da personalização, mas sim as que possuírem maior velocidade na tomada de decisões e capacidade de se adaptar ao mercado.

Em nosso país nos últimos dez anos, o governo vem utilizando esta ferramenta para eliminar a corrupção e aumentar a fiscalização, através da criação de normas e legislações presentes em vários estados brasileiros. Sendo o processo mais conhecido a obrigação da utilização da impressora de cupom fiscal em todos os estabelecimentos, utilizando inclusive de campanhas como a Nota Fiscal Paulista em São Paulo, que gera prêmios aos contribuintes e ajuda na fiscalização dos estabelecimentos, uma vez que o mesmo é obrigado a emitir nota fiscal em todas as vendas, eliminando em definitivo a sonegação de impostos.

Recentemente muitos outros procedimentos estão sendo criados como a NF-e (Nota Fiscal Eletrônica), o SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) Contábil e Fiscal e o SINTEGRA (Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com Mercadorias e Serviços). Além de criar processos de homologações para as empresas desenvolvedoras como o PAF-ECF e o TEF, o procedimento está criando uma nova realidade de mercado, separando as softwarehouses que possuem em equipe eficiente e produtiva das empresas amadoras.

Apesar de muitos empreendedores olharem torto toda esta evolução tecnológica, muitos já perceberam as vantagens que isto trará no futuro. Uma delas será eliminar as disparidades gritantes entre preços de produtos similares, acabando com a concorrência desleal. Além do que, com a automação comercial e a internet, é possível criar lojas virtuais fantásticas que poderão fazer com que uma microempresa concorra de igual para igual com uma multinacional, sendo seu limite a sua capacidade criativa em atingir seu público alvo, e sua estrutura para atender aos milhares de pedidos que poderão ser solicitados, através de um bom trabalho de marketing digital.

*Marcio Henrique Marques - Diretor Administrativo Comercial da Meridian Soluções Tecnológicas

Fonte: CONTATTO COMUNICAÇÃO



Outros artigos:

Por que o mercado de PME não investe em consultoria e ferramentas para vendas?

A crise, o pequeno varejo e a teia do atacarejo

O Mobile está mudando o varejo pra sempre




Compartilhe:




Comente